Assessor de Guedes vira réu por rombo em fundos de pensão

Paulo GuedesO chefe da Assessoria Especial de Relações Institucionais do Ministério da Economia, Esteves Pedro Colnago Júnior, virou réu por gestão temerária na aprovação de investimento de um fundo de pensão. O rombo foi R$ 5,5 bilhões.

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal de Brasília, abriu ação penal contra 29 ex-executivos dos fundos de pensões Petros, Funcef, Previ e Valia; incluindo Esteves, que é assessor de Paulo Guedes.

LEIA TAMBÉM
Paulo Guedes quer acabar com eleições nos fundos de pensão de estatais

Paulo Guedes, guru econômico de Bolsonaro, suspeito de fraudes com fundos de pensão

O Ministério da Economia afirmou em nota, que Esteves “está à disposição da força-tarefa da Greenfield, do Ministério Público Federal, para prestar os esclarecimentos relacionados à gestão dos fundos de pensão”.

“O assessor esclarece que todas as atividades exercidas como membro do Conselho Deliberativo do Fundação dos Economiários Federais (Funcef) ocorreram em consonância com o regimento interno e demais normas legais”.

O próprio Paulo Guedes foi investigado na força-tarefa da Greenfield. Sua condição de ministro deve ter livrado a inclusão do seu nome na denúncia.

Com informações do Estadão.