A queda do império americano no Oriente Médio pode levar à 3ª guerra mundial?

Até agora, Trump segue derrotado pelo general morto Qassim Soleimani, por isso suscita-se a tese de iminente ataque contra o Irã.

Os Estados Unidos anunciaram hoje (6) a retirada as tropas militares estacionadas no Iraque desde a invasão do país em 2003. Tal recuo é uma importante derrota não só para o presidente Donald Trump, mas também um revés para o império americano no Oriente Médio.

É evidente que os EUA não evacuar seus 5,2 mil soldados e entregar de graça o Iraque, que faz fronteira com a Arábia Saudita, seu principal aliado no mundo árabe e adversário histórico do Irã.

Também não faz sentido o Tio Sam “afrouxar a tanga” para a China e Rússia, ambos ávidos por mais mercados e mais influências geopolíticas no mundo.

LEIA TAMBÉM
A 3ª guerra mundial chegando e o Brasil pedindo: #BolsonaroFicaCalado

Em nota, deputados do PT repudiam “guerra de Trump” e “submissão do Brasil”

3ª Guerra Mundial: Bolsonaro decidiu apoiar Trump; assista ao vivo

Bolsonaro recruta soldados pela internet. Quem vai em tempo de ameaça de guerra?

O tigre, mesmo avariado, tem tradição de luta. Não se entrega facilmente a chacais. Logo, por analogia, os EUA tramam uma “queda” para possivelmente lançar uma nova ofensiva militar possivelmente contra o território iraniano.

Nessas 72 horas após os bombardeios autorizados por Trump em Bagdá, que assassinaram o general iraniano Qassim Soleimani, o Irão obteve uma aparente vitória estratégica ao expulsar as tropas americanas do território iraquiano. Inclusive, esse era o objetivo do militar morto pelo drone dos EUA.

A questão central é que esse recuo tático dos Estados Unidos pode ser o prenúncio de um recrudescimento da violência no Oriente Médio, mas com proporções continentais devido o envolvimento de outras superpotências no conflito daquela região.