A fake news do ano na Folha: ‘perde quem bate em Bolsonaro nas redes sociais’

A bolsonarista Folha de S. Paulo traduz a perda de seguidores de desafetos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o jornalão paulistano, perde quem bate no capitão nas redes sociais.

Falta cientificidade à primeira fake news do ano 2020, embora sejam dados empíricos.

A Folha analisa nesta quarta-feira (1º) a queda de popularidade digital nas redes sociais dos governadores de São, João Doria (PSDB), e do Rio, Wilson Witzel (PSC), e da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Citando o professor da UFMG Felipe Nunes, diretor da Quaest Consultoria, o jornalão crava que perde quem ‘bate de frente’ com os Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
2020: É preciso uma resistência ativa contra Bolsonaro; por Milton Alves

Bia arrasa em vídeo de Doria desejando Feliz 2020; confira

Sem aumento real, salário mínimo vai a R$ 1.039 em 2020

O estudo apresenta que a deputada Joice Hasselmann desabou 13% em seu índice de popularidade digital após romper com o clã Bolsonaro.

Simples, caríssimos.

A ex-líder do governo deixou de ter apoio do aparato do “Gabinete do Ódio” –grupo de comissionados dentro do Palácio do Planalto– cuja missão é atacar desafetos e adversários políticos do presidente da República.

O tombo de Doria foi ainda maior, de 40%, de acordo com a Quaest, após se distanciar dos robôs de Bolsonaro.

Witzel que era o governador mais popular digitalmente caiu para a nona posição, depois de chocar-se com o presidente da República.

Curiosamente, o Blog do Esmael, após criticar o presidente Bolsonaro e seus “zeros à esquerda” (filhos), só teve aumento de audiência.