Professores fazem ‘cordão humano’ na Alep para impedir novo massacre

Servidores públicos formam cordão humano para impedir invasão da tropa de choque na ALEP.

Os professores da rede estadual de ensino e servidores de diversas categorias do funcionalismo improvisaram um “cordão humano” para impedir o massacre dos manifestantes que ocupam a Assembleia Legislativa desde a tarde de terça-feira contra a reforma da Previdência do governo Ratinho.

Sentados em cadeiras em frente ao portão principal da entrada da Assembleia, eles tentam conter o ingresso da tropa de choque da PM para retirar à força os manifestantes.

O clima é de bastante tensão neste momento na região do Centro Cívico. A cada momento mais viaturas policiais chegam ao local. Sindicalistas da APP-Sindicato e deputados da bancada do PT tentam negociar uma saída para impedir a ocorrência de um novo massacre.

LEIA TAMBÉM:

ALEP: deputados serão transportados em camburão para sessão na Ópera de Arame

Urgente: Justiça dá liminar para desocupação da Assembleia; clima é de tensão

A lembrança de 2015 é recorrente, quando o governador Beto Richa ordenou uma violenta repressão contra os educadores e demais servidores em greve.

Acompanhe a atualização dos acontecimentos pelo Blog do Esmael.