felipe santa cruz

Presidente da OAB: “Quem apoia o governo tem desvio de caráter”

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz , afirmou nesta quarta-feira (11) que quem apoia o governo “tem desvio de caráter”, e disse “não duvidar” da participação da família Bolsonaro no caso Marielle Franco.

“Ele (Bolsonaro) preside para a minoria. Namora os 12% que apoiam a ditadura, de 12 a 20%, namora os 10% que são racistas, homofóbicos e machistas, ele namora os 10%… ele faz um conjunto de 30% dos piores sentimentos do povo brasileiro. Eu sinceramente acho que quem segue apoiando o governo… Estou convencido, e vou falar uma coisa dura. Quem segue apoiando o governo é porque tem algum desvio de caráter”, disse Santa Cruz durante um encontro com jornalistas na sede da Ordem, em Brasília.

LEIA TAMBÉM:
Major Olimpio pede presunção de inocência para Juíza “Moro de Saia” cassada pelo TSE

Greta Thunberg é a personalidade do ano da revista Time

Lula e Rui Costa vão definir a eleição em Salvador, diz Paraná Pesquisas

“Digamos que 10% estão pela agenda econômica, 5%, o Paulo (Guedes) vem de um liberalismo radical que tem apoio na sociedade brasileira, mas o conjunto é dos piores sentimentos do povo brasileiro. Eu diria que, de interesses legítimos, que defendem armamento, eu posso concordar ou não, a discussão existe em vários lugares do mundo. E 5 a 10% são liberais extremados e veem no governo do Paulo uma privatização geral, o Posto Ipiranga. Agora, o resto tem desvios do que eu entendo como elementos essenciais de vida democrática. Não é possível uma sociedade baseada no racismo, machismo, perseguição às minorias, ódio aos índios. É esse sentimento que está amalgamado em torno da plataforma do presidente. É duro o que eu vou falar, mas é do jogo democrático. Cabe aos outros campos combater essas agendas”, completou.

Perguntado sobre a possibilidade de algum integrante da família Bolsonaro ter envolvimento com o caso Marielle Franco, o presidente da OAB respondeu: “Não duvido”.

Santa Cruz também afirmou que este é o pior momento na história da relação entre a OAB e o Ministério da Justiça. Ele disse não ser recebido por Sérgio Moro.

“Não tem diálogo nenhum. Nem na ditadura isso acontecia”, disse.

Pelo Twitter, Moro respondeu Santa Cruz. O ministro afirmou que o presidente da OAB tem uma “postura de militante político-partidário”.

“Tenho grande respeito pela OAB, por sua história, e pela advocacia. Reclama o Presidente da OAB que não é recebido no MJSP. Terei prazer em recebê-lo tão logo abandone a postura de militante político-partidário e as ofensas ao PR e a seus eleitores”, escreveu o ministro na rede social.

Com informações da Época.