Paulo Guedes quer acabar com eleições nos fundos de pensão de estatais


O ministro da Economia, Paulo Guedes, determinou que não aconteçam mais eleições para as diretorias de fundos de pensão, como Previ (Banco do Brasil), Funcef (Caixa) e Petros (Petrobras), informa o jornal Folha de São Paulo.

A partir de agora, de acordo com o jornal, o presidente e os demais integrantes da diretoria executiva deverão ser recrutados de forma independente no mercado.

Segundo a Folha, a decisão foi tomada na sexta-feira da semana passada, dia 20, em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC), do qual Guedes é o presidente.

LEIA TAMBÉM:

Carne bovina virou ‘vilã da inflação’ no governo de Bolsonaro e Paulo Guedes

Brasil é uma nação de 77 milhões de desocupados, segundo o IBGE

Juros do cartão de crédito e do cheque especial sobem acima de 300% em novembro

A resolução ainda não foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).