Moro não quer a vice, ele sonha com a cadeira de Bolsonaro

Publicado em 3 dezembro, 2019
Compartilhe agora!

Campanha anticrime como pretexto ao projeto presidencial de Sérgio Moro.
Nas últimas horas se especulou que o ministro Sérgio Moro poderia ser vice na chapa de Jair Bolsonaro na eleição de 2022. Não passa de especulação porque o ex-juiz da Lava Jato quer a cadeira principal no Palácio do Planalto.

Moro está numa ensandecida campanha antecipada com exibição de outdoors, visitas a estados e municípios, recebimento de prefeitos e vereadores, enfim, o ministro da Justiça está um “doce” em virtude de sua pré-candidatura presidencial.

Moro na vice é um sonho de verão dos bolsonaristas, porém lavajatistas como a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) vetam Bolsonaro e deixam a “dobradinha” muito improvável. É mais fácil um camelo passar por uma agulha, diz a parlamentar.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro quer o fim das cotas para contratação de deficientes nas empresas

Lula vai ao Supremo contra decisão do TRF4 no caso sítio de Atibaia

Estas imagens de extrema violência justificam o fim da Polícia Militar; confira

Aliás, segundo os principais institutos de pesquisa, o ex-juiz Sérgio Moro tem a melhor aprovação, isto é, ele tem melhor imagem que Bolsonaro.

A tendência é que haja uma polarização entre Sérgio Moro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2022, apesar da tentativa de Jair Bolsonaro se recompor com a velha mídia.

A Rede Globo, por exemplo, já foi “convencida” de que Bolsonaro não é tão ruim assim [é muito pior, é claro] e que a economia brasileira está em velocidade de cruzeiro [embora o desemprego tenha batido no Céu].

Portanto, Moro é candidatíssimo à Presidência da República.

Compartilhe agora!