alexandre de moraes inquerito ataques a ministros do stf

Moraes prorroga inquérito que apura ameaças a ministros do STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou nesta quarta-feira (18) por mais seis meses o inquérito que apura ofensas e ameaças a ministros da Corte.

O inquérito foi aberto “de ofício” em março pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, e o prazo para as investigações terminaria em janeiro de 2020, quando o Poder Judiciário estará de recesso.

LEIA TAMBÉM:
‘A casa caiu’ e já se fala em prisão para Flávio Bolsonaro

Bolsonaro é desaprovado por 60% em Fortaleza, diz Paraná Pesquisas

Malafaia diz que é “imoralidade” igrejas ajudarem Bolsonaro a criar novo partido

Moraes, que é o relator do caso no STF, também determinou a coleta de provas a partir dos depoimentos prestados pelos deputados federais Joice Hasselmann (PSL-SP) e Alexandre Frota (PSDB-SP), ouvidos como testemunhas na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, no Congresso Nacional.

Ex-líder do governo no Congresso, Joice afirmou à CPMI das Fake News que existe um grupo no Palácio do Planalto, chamado por ela de “gabinete do ódio”, responsável por disseminar conteúdo falso na internet.

Frota também participou de uma audiência na CPMI e igualmente vinculou o Planalto à disseminação de fake news.

Com informações do G1.