Governo Bolsonaro ‘congela’ ingresso no Bolsa Família em 2020

Publicado em 2 dezembro, 2019
Compartilhe agora!


O governo do presidente Bolsonaro opera um continuado processo de esvaziamento e desmonte do programa Bolsa Família. Um documento enviado pelo governo federal à Câmara de Deputados não prevê novos beneficiários do Bolsa Família em 2020. O patamar de ingresso no programa diminuiu bastante nos últimos meses, apesar do quadro avanço da extrema pobreza.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o Ministério da Cidadania alegou que a cobertura do programa tem que ser compatível com o Orçamento federal. “Ao calcular suas despesas com o programa para 2020, o governo não “incluiu novas famílias beneficiárias em suas projeções”, diz o ofício.

O projeto de Orçamento elaborado pela equipe econômica reservou R$ 29,5 bilhões para o programa no próximo ano. O valor é inferior aos R$ 32 bilhões de 2019 e também não conta com a previsão do 13º para beneficiários, prometido por Bolsonaro.

A expectativa é de que 13,2 milhões de famílias sejam atendidas no próximo ano. O ministro Osmar Terra (Cidadania) afirma que o número de beneficiários é um processo dinâmico. “Todo dia entra e sai gente do Bolsa Família”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Governo Bolsonaro prepara ‘desmonte’ do Bolsa Família

Humberto Costa denuncia no Senado desmonte do Bolsa Família

Após matança em Paraisópolis, Doria elogia PM de São Paulo

Segundo dados obtidos pela Folha apontam, no entanto, que o ingresso caiu a patamares extremamente baixos no governo Bolsonaro. Até o mês de maio, a média era de 220 mil famílias que conseguiam o benefício por mês. Em junho, no entanto, caiu para 2.500. O patamar tem se mantido baixo. Conforme a Folha, é a primeira vez na história do programa que o número de ingressantes ficou um longo período abaixo de 10 mil famílias.

Compartilhe agora!