Golpistas querem impedir o MAS de disputar as novas eleições na Bolívia, denuncia Morales

O presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, denunciou nesta sexta-feira (6) que os golpistas bolivianos pretendem impedir a participação popular nas eleições gerais a serem realizadas no país entre março e abril do ano que vem.

LEIA TAMBÉM:
Lula indica o caminho até pelo celular: “Vire à esquerda, companheiro!”

Inflação dispara em novembro e reduz poder de compra das famílias

Cappelli explica pesquisa Veja/FSB; confira

Morales, que está asilado no México desde o golpe contra ele em novembro, afirmou que a direita que atualmente governa a Bolívia está usando a suposta fraude eleitoral nas eleições de 20 de outubro como argumento para tirar seu partido, o Movimento ao Socialismo (MAS), da nova disputa.

“Eles têm medo da força do MAS e dos movimentos sociais?”, Perguntou Morales através de sua conta no Twitter.

O presidente deposto disse que tirar o MAS da nova disputa significa impedir a participação “de metade da Bolívia nas eleições”.

A direita chegou ao poder na Bolívia depois de ignorar os resultados das eleições de 20 de outubro, nas quais Morales, junto com seu vice-presidente Álvaro García Linera, foram reeleitos. No entanto, com ações violentas, a direita forçou o presidente indígena a renunciar em 10 de novembro.

Com informações da Telesur.