França no quinto dia de greve contra a reforma da Previdência de Macron

Compartilhe agora


A greve contra a reforma da Previdencia na França entrou nesta segunda-feira (9) no seu quinto dia consecutivo, enquanto o governo de Emannuel Macron e os sindicatos discutem os termos de uma negociação.

Após um fim de semana marcado pela paralisação do transporte público, o executivo esboça as propostas que ele apresentará às organizações sindicais, com modificações no esboço inicial da entrada em vigor da lei, para impedir que ela afete os trabalhadores mais veteranos ou à reavaliação dos salários dos professores, entre outros.

Segundo o primeiro-ministro Edouard Philippe, o texto será examinado em sua totalidade, abrindo a possibilidade de ‘fazer transições progressivas’, mas mantendo a idéia original de fundir os 42 regimes existentes em um único sistema de pontos e será apresentado ao Conselho Econômico, Social e Ambiental (CESE) na quarta-feira (11).

LEIA TAMBÉM:

França: Greve geral contra a reforma da Previdência pode durar até o Natal

Greve geral contra a reforma da Previdência paralisa a França

Bolsonaro anuncia para amanhã 13º do Bolsa Família

Por sua vez, os principais sindicatos do país e várias organizações de jovens defendem a convocação de uma nova greve geral em todos os setores profissionais, isto após se encontrarem nesta tarde com a Ministra da Saúde, Agnes Buzyn, e o Alto Comissário para as Pensões, Jean-Paul Delevoye.

*Com informações da Prensa Latina