Fachin vota contra o fim do seguro obrigatório DPVAT

Publicado em 14 dezembro, 2019
Compartilhe agora!

O ministro Luiz Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal votou pela suspensão da MP 904 editada pelo presidente Bolsonaro, que prevê a extinção do Seguro Obrigatório do Trânsito, o DPVAT.

O voto do ministro foi dado em um julgamento virtual no qual ele é relator de uma ação de inconstitucionalidade protocolada pela Rede. O voto de Fachin foi o primeiro e o julgamento que segue até o próximo dia 19.

LEIA TAMBÉM
Rede vai ao STF contra MP de Bolsonaro que extinguiu seguro DPVAT

Bolsonaro acaba com o DPVAT, o seguro do trânsito

Vox Populi: 57% da população apoia e acha justa a soltura de Lula

A medida traria um reembolso bilionário aos cofres públicos. Mas também iria sobrecarregar ainda mais o Sistema Único de Saúde (SUS). Sem falar que afetará as vítimas de acidentes e suas famílias que deixariam de receber as devidas indenizações.

De acordo com a Seguradora Líder, gestora do DPVAT, no primeiro semestre de 2019 foram pagas:

  • 18.841 indenizações por morte;
  • 103.068 indenizações por invalidez permanente;
  • 33.123 indenizações para despesas médicas.

São cerca 300 mil famílias que ficariam desamparadas todos os anos, sem as indenizações apropriadas nesses momentos tão difíceis.

Outro motivo mais tosco para o fim do seguro era atingir o presidente do PSL, Luciano Bivar, que é empresário do ramo de seguros e administra parte desses valores no Nordeste.

Com agências.

Compartilhe agora!