Dirigentes do Ibama denunciam que a devastação vai piorar em 2020

O orçamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) sofreu um corte de 31% para o ano de 2020. Com esse estrangulamento, os servidores do órgão veem risco de um “apagão” na fiscalização ambiental.

Além do gargalo financeiro, o Ibama sofre com a mordaça imposta pelo ministro da devastação Ricardo Salles. Os fiscais do órgão não podem falar com a imprensa.

Para se ter uma ideia, o Ibama conta com somente 720 fiscais para todo o país. O número caiu pela metade nos últimos 10 anos.

LEIA TAMBÉM
Agora o Ibama avisa onde vai fiscalizar

Brasil ganha prêmio “Fóssil Colossal” de pior entre os piores no Meio Ambiente

Ministro do Meio Ambiente é vaiado em conferência climática da ONU; assista

Estas e outras informações alarmantes estão em um requerimento assinado por 22 dos 26 chefes estaduais de fiscalização dirigido à coordenadoria geral de Fiscalização Ambiental do órgão.

Se neste ano que está terminando, a devastação do meio ambiente foi um dos principais problemas vistos no Brasil, e sentidos pelo mundo inteiro, o ano que vem tende a ser bem pior.

Com informações da Folha de São Paulo.