caminhoneiros02 greve jpeg

CUT apoia luta dos caminhoneiros para baixar preços dos combustíveis

caminhoneiros02_greve-JPEG
A Central Única dos Trabalhadores (CUT) apoia a pauta de reivindicações dos caminhoneiros independentes que marcaram uma greve nacional para o próxima segunda-feira (16). A central trabalhista considera justo o movimento dos caminhoneiros para baixar o preço dos combustíveis.

Os caminhoneiros querem que a Petrobras mude a sua política de preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. Somente os combustíveis foram reajustados de setembro a dezembro, 11 vezes. O último reajuste, feito pelo governo de Jair Bolsonaro , do óleo diesel, principal combustível utilizado pelos caminhoneiros, foi de 2%, no dia 4 deste mês.

Hoje o valor do diesel nas bombas dos postos de combustíveis está custando em média R$ 3,708. Segundo dados da dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), quando houve a greve dos caminhoneiros, de 21 a 30 de maio de 2018, durante o governo do golpista Michel Temer (MDB-SP), o preço do diesel estava abaixo do atual: R$ 3,59.

LEIA TAMBÉM:

Preço dos combustíveis continua subindo diariamente

Juiz derruba medida de Bolsonaro e dá 72h para a volta dos radares

Moro ganha placa com munições de armas de fogo

O presidente da CUT Rio, Sandro Cezar, diz que ao ser procurado no último dia 6 deste mês, por Marconi França, líder dos caminhoneiros autônomos e outras lideranças dos estados de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Paraíba, entre outros, não poderia deixar de atender ao pedido de apoio da Central à pauta de reivindicações da categoria.

*As informações são da CUT