Bolsonaro comemora AI-5 e acusa pessoas ‘a serviço do mal’ em homenagem a milicos

Compartilhe agora

(Rio de Janeiro – RJ, 07/12/2019) Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha de 2019 e Entrega de Espadas da Turma Almirante Protógenes.rFoto: Alan Santos/PR
O presidente Jair Bolsonaro comemorou nesta sexta-feira (13) os 51 anos do AI-5 (Ato Institucional nº 5), da ditadura militar, e acusou pessoas do legislativo e do executivo de estarem a serviço do mal.

O presidente não determinou quem seriam essas pessoas do executivo e do legislativo que serviriam ao mal em detrimento dos interesses nacionais.

Bolsonaro dedicou a manhã de hoje para homenagear militares da Marinha.

LEIA TAMBÉM
O AI-5 atentava há 51 anos contra a democracia e os direitos humanos

Em entrevista à Veja, Hacker compromete a lava jato, militares e até Bolsonaro

Lula será o melhor cabo eleitoral para 2020, Bolsonaro atrapalha

O presidente da República deu a declaração durante uma cerimônia militar em comemoração ao Dia do Marinheiro.

Jair Bolsonaro, no entanto, fez elogios aos presidentes da Câmara e do Senado, e disse que, sempre na história do Brasil, os militares ‘cumpriram o seu papel’.

O deputado Rodrigo Maia (DEM-JR) e o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), em conluio com Bolsonaro, têm desmontado o Estado Brasileiro e transformado a República em um negócio para o sistema financeiro, contra os trabalhadores e a sociedade.