efeito bolsonaro dispara cotacao dolar

A bolsa subiu 31,5% no ano, mas o salário ó… sem ganho real

A velha mídia comemora que a bolsa de valores subiu 31,5% durante todo o ano de 2019. Sabe o que isso representa, caro leitor? Absolutamente nada em termos de economia popular.

Primeiramente, há menos gente investindo na bolsa (800 mil) do que pessoas presas (820 mil) no País. Portanto, os diminutos especuladores têm a mesma importância que o cocô do cavalo do bandido.

A B3, a bolsa de valores brasileira, jura que o número de especuladores chegou 1,59 milhão no mês de novembro. Entretanto, em tempos de Jair Bolsonaro e fake news da velha mídia, é preciso checar a informação com outras fontes (by professor Valdir Cruz).

A economia real é aquela que produz bens e riquezas, gera emprego, salário e consumo. Não é o caso da bolsa. Em hipótese alguma.

Se a bolsa subiu 31,5% no ano, na outra ponta, o salário não teve aumento real novamente. Será de apenas R$ 1.037.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro volta nesta terça para Brasília

Moro multa Facebook por suposto compartilhamento de dados

Objeto pontiagudo na barriga de Jair Bolsonaro intriga as redes sociais; confira a imagem

Já o dólar fechou o ano a R$ 4, o que atrapalha as viagens da pequena burguesia para a Disney, mas sazonalmente pode facilitar a competitividade de alguns produtos brasileiros no exterior.

Do ponto de vista econômico, bolsa, dólar, risco país, dentre outros fetiches, são joguetes que não interessam ao povo. Não trazem emprego nem fartura na mesa do trabalhador.

O governo tem que resolver os investimentos sociais para reduzir a violência, fomentar a indústria, gerar emprego e renda; garantir a prosperidade da nação. Mas, infelizmente, não podemos esperar isso no âmbito do neoliberalismo de Bolsonaro e Paulo Guedes.