Requião pede união de Lula e Ciro para defender o Brasil; assista ao vídeo

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), presidente da Frente Ampla em Defesa da Soberania, defendeu nesta terça-feira (19) a união do ex-presidente Lula (PT) e do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) em nome de um projeto de salvação nacional.

Em entrevista ao programa À Esquerda, da ex-senadora Vanessa Graziottin, no YouTube, Requião disse que as questiúnculas devem ser deixadas de lado para proteger o que realmente interessa: a soberania do Brasil.

“Nós somos a favor do Brasil. Nós não estamos preocupados em quem será o candidato a presidente da República. Os partidos devem se posicionar contra o neoliberalismo econômico, não para discutir se Bolsonaro anda ou não de sandálias”, disse o emedebista.

Para Requião, os partidos não podem colocar candidaturas acima de uma frente porque isso é limitador e divide a oposição ao neoliberalismo.

Ao defender a unidade, o ex-senador cutucou Ciro Gomes e o PT.

‘Ciro, eu não falo com o PT’ e ‘o PT, eu não faço autocrítica’, ironizou, ao chamá-los para uma frente em defesa do Brasil. “Tem que entender onde errou e entrar com tudo nessa frente”, pregou.

“Nós queremos derrubar o regime e uma legislação que prejudica o Brasil como pátria e os trabalhadores”, afirmou. “Eu não estou preocupado com quem será candidato. Os partidos tem que se posicionar contra o neoliberalismo. Interessa que o nosso país está sendo soterrado pelo projeto neoliberal”, sustentou.

Requião ainda advogou a anulação de todos os processos contra o ex-presidente Lula porque, segundo o ex-senador, durante a campanha o então juiz Sérgio Moro já negociava com Paulo Guedes o Ministério da Justiça.

LEIA TAMBÉM
Jurista diz que conversas entre Moro e Guedes antes das eleições evidenciam suspeição

“Não é de hoje que Moro mente”, dispara Gleisi

Ao vivo: CCJ da Câmara recua e não vota hoje PEC da Prisão em 2ª Instância

Compartilhe agora