Polícia Federal aponta navio grego como suspeito de derrame de petróleo no Nordeste

Publicado em 1 novembro, 2019
Compartilhe agora!

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (1°) a operação “Mácula” para apurar a origem e autoria do vazamento de óleo que atingiu o Nordeste do Brasil.

A PF informou que as investigações tiveram início em meados de setembro, numa ação integrada com a Marinha do Brasil, o Ministério Público Federal, o IBAMA, Agência Nacional do Petróleo, a Universidade Federal da Bahia, Universidade de Brasília e Universidade Estadual do Ceará. Também houve o apoio espontâneo de um empresa privada do ramo de geointeligência.

LEIA TAMBÉM
Veja essa: Peixes de Bolsonaro são inteligentes e fogem do petróleo

Ricardo Salles levou 41 dias para acionar plano de emergência no Nordeste

Ministro Ricardo Salles é suspenso do Partido Novo

Segundo o comunicado, o derrame inicial de petróleo cru ocorreu em águas internacionais, a aproximadamente 700km da costa brasileira. A origem seria um navio de bandeira grega.

Etão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro em sedes de representantes e contatos da empresa grega no Brasil.

O comunicado da PF reforça que a origem do petróleo é da Venezuela, mas isenta o país de culpa pelo desastre ambiental.

Com informações da Polícia Federal.

Compartilhe agora!