Glenn Greenwald desafia a Globo mostrar propinoduto dentro da Lava Jato

Publicado em 30 novembro, 2019

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept, desafiou neste sábado (30) a Rede Globo mostrar o propinoduto descoberto dentro da força-tarefa Lava Jato.

Glenn disse que seria interessante ver se Rede Globo e GloboNews contarão aos seus telespectadores sobre essas acusações de corrupção grave no centro de seus parceiros, a força-tarefa de Lava Jato.

O moço do Intercept se refere à Operação Patrón, da Polícia Federal, que obteve conversas do ‘doleiro dos doleiros’ Dario Messer sobre pagamento de propina ao procurador Januário Paludo –ícone da força-tarefa sediada em Curitiba.

“Januário foi um dos principais promotores da Lava Jato desde o início da operação. Foi no centro de nossas reportagens #VazaJato. Ele merece ser julgado em um processo justo, não por vazamentos, mas isso é grave: ‘A força-tarefa de Curitiba afirma que Paludo preferiu não se manifestar'”, disse Gleen.

Em suas redes sociais, o jornalista norte-americano trata o caso desta propina como “mais corrupção” no âmbito da Lava Jato porque ele considera as conservas divulgadas pelo Intercept, na Vaza Jato, atos de corrupção igualmente explosivos.

Glenn Greenwald rebateu os que condenam a investigação da PF. Segundo o fundador do Intercept Brasil, a Lava Jato (e o MPF/MP) passaram 5 anos destruindo a reputação das pessoas, vazando criminalmente acusações para a mídia, muitas das quais nunca foram comprovadas em tribunal. “Agora eles estão reclamando/chorando que um de seus próprios promotores é o alvo de tal vazamento.”

LEIA TAMBÉM
Gilmar Mendes libera investigação sobre ‘rachadinhas’ de Flávio Bolsonaro

Procurador da força-tarefa Lava Jato recebeu propina, diz Polícia Federal

Folha bolsonarista reclama de Bolsonaro; quem pariu Messias que o embale