Bolsonaro denunciado em Tribunal Internacional por incitar genocídio de índios

O presidente Bolsonaro foi denunciado no Tribunal Penal Internacional (TPI) nesta quarta-feira (27) por “crimes contra a humanidade” e “incitação ao genocídio de povos indígenas”.

A representação foi feita pela Comissão Arns e pelo Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos.

A denúncia diz que Bolsonaro incitou violência contra populações indígenas e tradicionais, enfraqueceu a fiscalização e foi omisso na resposta a crimes ambientais na Amazônia.

“Aqui não encontramos um caminho eficiente. Indo para lá [o TPI], esperamos estimular as forças internas do Brasil para apurarem essas questões”, disse o presidente da Comissão Arns, o ex-ministro José Carlos Dias.

LEIA TAMBÉM
Lula continua solto, babaca

‘Argumentos políticos dominam decisão do TRF4’, diz defesa de Lula

Nota do PT sobre o TRF4: ‘Eles têm medo de Lula livre’

Também assinam a denúncia o ex-ministro José Gregori e os advogados Antonio Carlos Mariz de Oliveira, Eloisa Machado e Juliana Vieira dos Santos.

O Tribunal Penal Internacional (TPI) é o primeiro tribunal penal internacional permanente. Foi estabelecido em 2002 em Haia, Holanda, local da sua sede atual.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo na Folha de São Paulo.