A Globo alimenta a mentira em nome do que?, pergunta Lula

O ex-presidente Lula desceu a borduna neste domingo (17), em Recife, em três figuras políticas diretamente envolvidas no golpe:

  • Sérgio Moro
  • Jair Bolsonaro
  • Globo

Para a emissora dos Marinho, fundamental na derruba de Dilma Rousseff e na prisão do petista, Lula disse querer saber em nome do que estão destruindo o País.

“Eu quero saber: eles estão destruindo o país em nome do que? Estão destruindo os empregos em nome do que? Estão alimentando o ódio em nome do que? A Globo alimenta a mentira em nome do que?”, questionou o ex-presidente.

Lula deu o seu testemunho sobre o que aconteceu nesse ano e meio que ficou preso:

“Tiraram de um cidadão de 74 anos 580 dias, trancado em uma prisão, enquanto a verdadeira quadrilha está solta por aí”, referindo-se a Bolsonaro, Moro e Deltan Dallagnol.

O que disse Lula em Recife:

  1. Eu hoje sou um homem melhor do que aquele que entrou na cadeia. Sou um homem mais maduro. Hoje sei que nada destrói aqueles que têm a capacidade de amar nesse país.
  2. Tiraram de um cidadão de 74 anos 580 dias, trancado em uma prisão, enquanto a verdadeira quadrilha está solta por aí.
  3. Me perguntavam como eu estava bem, como eu me mantinha lá dentro. A minha consciência estava amparada no povo brasileiro.
  4. Cultura pra eles é coisa de comunista. Mas cultura pra gente é libertação. É educação e conhecimento.
  5. Eu quero saber: eles estão destruindo o país em nome do que? Estão destruindo os empregos em nome do que? Estão alimentando o ódio em nome do que? A Globo alimenta a mentira em nome do que?
  6. Eu quero agradecer o Fernando Haddad, de coração. Eu pedi pra ele ser candidato e ele foi. Agradeço a dignidade que você teve de representar o povo brasileiro.
  7. Quero agradecer a uma mulher: a minha Janjinha. Uma mulher de luta. Nada pode vencer o amor nesse país.
  8. Quero agradecer a todos os artistas que estão aqui. Ninguém pode impedir nossa luta pra que nossos filhos vivam em um país melhor.
  9. Eu disse que eu não era o Lula. Avisei que era uma ideia. Esse povo nordestino aprendeu a comer três vezes por dia, aprendeu a ter água, aprendeu a ter emprego. Esse Nordeste é exportador de dignidade.
  10. É importante dizer que nossa luta continua. O que nós queremos é exigir a anulação de todas essas safadezas que inventaram nos meus processos.

LEIA TAMBÉM
Lula: ‘Vou me dedicar a nos libertar da quadrilha de Moro e Bolsonaro’

Gilmar Mendes confirma votação de suspeição de Sérgio Moro

Bolsonaro cada vez mais distante dos ‘chatos’ lavajatistas