Sérgio Moro, incompetente, só conseguiu gastar 12% do fundo penitenciário

Publicado em 12 outubro, 2019
Compartilhe agora!

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, mostra-se incompetente ao conseguir gastar somente 12% do Fundo Penitenciário Nacional (FUNPEN).

Levantamento da Folha, neste sábado (12), aponta que o ex-juiz conseguiu gastar até agosto R$ 43,5 milhões de R$ 353,4 milhões. 

Antes, porém, um esclarecimento ao mais desavisado lavajatista: na administração pública, o gestor que não conseguir gastar o dinheiro previsto no orçamento é um incompetente quadruplamente:

* Primeiro, porque ele imobilizou dinheiro público durante um ano;

* Segundo, porque o ministro não executou as obras e serviços previstos;

* Terceiro porque o poder público paga juros por desse dinheiro tomado no orçamento; e

* Quarto, Moro empatou um recurso que poderia ter sido destinado à saúde e educação, por exemplo.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro trava guerra interna no PSL pelo vil metal

OCDE: Leia a íntegra da carta em que Trump humilha Bolsonaro

Direção do PSL prepara ofensiva para barrar investidas de Bolsonaro

Feito esses esclarecimento iniciais, o ministro da Justiça tinha como meta abrir 22 mil novas vagas no sistema prisional em 2019. Só conseguiu 6,3 mil

Fetiche à parte, da velha mídia e do Ministério da Justiça, de superlotar as penitenciárias com o punitivismo exacerbado, Moro não consegue nem controlar a atual população carcerária brasileira estimada em 800 mil presos.

Como a política criminal de Sérgio Moro é prender –prender, prender e prender–, pelo ritmo aritmético, até 2050 todos os 210 milhões de brasileiros serão prisioneiros do ex-juiz da Lava Jato.

Portanto, Moro é uma vergonha e um incompetente sustentado politicamente pela velha mídia.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou acertadamente nesta semana que Moro e o procurador Deltan Dallagnol não entendiam nada da operação jurídica e que a Lava Jato era, na verdade, uma grande agência de propaganda. Bingo!

Compartilhe agora!