PT exige que TSE casse Bolsonaro pelo envio de fake news via WhatsApp

Publicado em 8 outubro, 2019
Compartilhe agora!

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), exigiu nesta terça-feira (8) que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tome providências e casse o mandato do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele cobrou ação do TSE após o WhatsApp confirmar o envio ilegal de mensagens na campanha de 2018.

“Empresários fizeram disparos em massa contra o PT, contas de WhatsApp foram banidas por suspeitas usar robôs e Fake News e o aplicativo reconhece envio ilegal de mensagens. Tudo isso é vedado por lei, o que falta para o TSE investigar?”, questionou a dirigente petista.

A fraude eleitoral na eleição brasileira de 2018 foi revelada pelo gerente de políticas públicas e eleições globais do WhatsApp, Ben Supple, em palestra no Festival Gabo, em Medellín, na Colômbia.

“Na eleição brasileira do ano passado houve a atuação de empresas fornecedoras de envios maciços de mensagens, que violaram nossos termos de uso para atingir um grande número de pessoas”, afirmou o executivo do aplicativo.

De acordo com a repórter Patrícia Campos Mello, da Folha, que estourou o esquema das fake news de Bolsonaro na campanha presidencial, Supple reconheceu que eleições podem ser vencidas ou perdidas no WhatsApp.

LEIA TAMBÉM
TCU suspende campanha publicitária milionária do pacote anticrime de Moro

Hélio Negão, ‘papagaio de pirata oficial’ de Bolsonaro, desapareceu

Bolsonaro pede para apoiador esquecer o PSL; assista

“Sempre soubemos que a eleição brasileira seria um desafio. Era uma eleição muito polarizada e as condições eram ideais para a disseminação de desinformação”, disse à repórter da Folha, que viajou a Medellín a convite do Festival Gabo.

Na eleição presidencial de 2018, empresários apoiadores do então candidato Jair Bolsonaro bancaram o disparo de mensagens em massa contra o petista Fernando Haddad, que foi derrotado e também acabou multado pelo TSE pelo impulsionamento irregular de conteúdo desfavorável ao seu então adversário.

Compartilhe agora!