PT defende eleição de Evo Morales e repudia tentativa de golpe


O Partido dos Trabalhadores e suas bancadas parlamentares no Congresso Nacional divulgaram uma nota nesta noite de sexta-feira (25) em que defendem a eleição de Evo Morales em 1º turno. Ao mesmo tempo, o PT repudia proposta da Organização dos Estados Americanos (OEA) em “recomendar” a realização de um segundo turno.

O partido “condena as forças internas e externas que estão empenhadas em desconhecer o resultado limpo das urnas e, deste modo, desestabilizar, de forma antidemocrática, o atual regime bolivaiano”, diz um trecho do documento.

Confira a íntegra da nota do PT sobre a situação da Bolívia:

O Partido dos Trabalhadores e suas Bancadas no Senado e na Câmara saúdam o povo boliviano por seu comprometimento com a democracia e o presidente Evo Morales por sua vitória já no primeiro turno das eleições presidenciais.

Tal vitória demonstra o sucesso incontestável da gestão Evo Morales, a qual vem sendo exitosa na promoção do processo de inclusão econômica, social e política das grandes massas indígenas da Bolívia, historicamente excluídas dos benefícios do desenvolvimento.

Por outro lado, condenamos as forças internas e externas que estão empenhadas em desconhecer o resultado limpo das urnas e, deste modo, desestabilizar, de forma antidemocrática, o atual regime boliviano.

Lembramos que o sistema eleitoral da Bolívia é hoje transparente e confiável e que o próprio governo boliviano convidou a OEA a auditar todos os votos colhidos. Os atrasos verificados na apuração são explicáveis tecnicamente, assim como a reversão de tendências, plenamente compreensíveis à luz da entrada no sistema dos votos oriundos das zonas rurais, tradicionalmente favoráveis a Evo Morales.

Não há, pois, motivos concretos que justifiquem a atitude do principal opositor de Evo Morales em desconhecer o resultado legítimo e acusar o TSE boliviano de fraude, sem indícios consistentes. Trata-se, a nosso ver, de atitude irresponsável que não contribui para o aprimoramento da democracia boliviana e que enseja ações violentas, como os incêndios perpetrados contra os Tribunais Eleitorais Departamentais de várias cidades bolivianas.

Do mesmo modo, repudiamos a proposta da OEA em “recomendar” a realização de um segundo turno, mesmo com a vitória de Evo Morales no primeiro turno, sob a alegação de que tal vitória teria se dado por “margem estreita” (10,56% sobre o segundo colocado).

Trata-se de recomendação estapafúrdia, que implicaria o descumprimento da Constituição da Bolívia, por parte do Tribunal Supremo Electoral.

É inaceitável que um organismo como a OEA atue de forma ideológica, atendendo a interesses que não são os da democracia e contribuindo para a desestabilização de regimes populares na América Latina e para levar tensão à Bolívia.

LEIA TAMBÉM:

Chile: uma semana de rebelião; milhões nas ruas do país nesta sexta

Evo Morales proclama vitória eleitoral no primeiro turno

O Partido dos Trabalhadores e suas Bancadas no Senado e na Câmara instam a todos os atores políticos da Bolívia a que resolvam suas diferenças de forma negociada, pacífica e democrática, sem dar margem a rupturas da ordem constitucional boliviana.

Por último, enviamos nosso fraterno abraço ao povo boliviano, desejando-lhe sucesso em sua marcha histórica rumo ao desenvolvimento econômico, à inclusão social e à democracia plena para todas e todos.

Deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do PT

Senador Humberto Costa (PT-PE), líder da Bancada do PT no Senado Federal

Deputado Paulo Pimenta (PT-RS), líder da Bancada do PT na Câmara dos Deputados

Compartilhe agora