No Japão, com agenda vazia, Bolsonaro faz turismo ao lado de Hélio Negão

Compartilhe agora


O presidente Jair Bolsonaro (PSL), que foi ao Japão para acompanhar a entronização do novo imperador, aproveitou bem o seu tempo livre em Tóquio na segunda-feira (21). Ao lado de seu inseparável companheiro Hélio Negão, que andava sumido aqui no Brasil, o mandatário brasileiro passeou pelas ruas da capital japonesa.

Sem agenda oficial, Jair Bolsonaro (PSL) resolveu fazer turismo: visitou um templo xintoísta Meiji, em Tóquio, onde passou por um ritual de purificação e foi ignorado pela população local. O ocupante do Planalto se aproximou de uma adolescente e perguntou: “Sabe quem eu sou?”, recebendo uma negativa após tradução de um assessor brasileiro.

Ainda na noite de segunda, Bolsonaro foi jantar com a comitiva brasileira em uma hamburgueria, desprezando a rica culinária japonesa. “Peixe só se for frito”, teria dito para um jornalista.

Uma marca das viagens do presidente Bolsonaro ao exterior é a escassa atividade diplomática, poucos e reduzidos eventos oficiais e a ausência de reuniões bilaterais com chefes de estados de outras nações.

LEIA TAMBÉM:

Hélio Negão, ‘papagaio de pirata oficial’ de Bolsonaro, desapareceu

Investigação contra Hélio Negão é o motivo da irritação de Bolsonaro com a PF

Bolsonaro mostra Hélio Negão depois de ler sobre sumiço no Blog do Esmael

Então, caro leitor, sem cumprir uma efetiva agenda presidencial digna de um grande país, sobra para Bolsonaro a companhia do inseparável Hélio Negão, um deputado fantasma. E, o pior, tudo pago pelo nosso dinheiro…