Marinha apresenta nova versão sobre óleo derramado no Nordeste

Publicado em 22 outubro, 2019


Após o presidente Bolsonaro acusar de forma leviana a Venezuela pelo óleo derramado no litoral do Nordeste, a Marinha do Brasil apresentou nesta terça-feira (23) uma nova hipótese para o desastre ambiental. Segundo o almirante Ilques Barbosa um navio transportando carga irregular é a hipótese mais provável para contaminação com óleo de praias do Nordeste.

Após se reunir com o presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, na manhã desta terça-feira, o almirante informou que as investigações em curso apontam para essa possibilidade.

O comandante Ilques Barbosa afirmou que “o mais provável é a probabilidade de um “dark ship”. É um navio que teve um incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria.”

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro e Salles são cobrados por óleo nas praias do Nordeste

PDVSA desmente governo brasileiro sobre vazamento de petróleo

Um dark ship é um navio que tem seus dados informados às autoridades, mas, em função de qualquer restrição, de embargo que acontece, ele tem uma carga que não pode ser comercializada. Então, segundo o comandante, ele busca vias de comunicação marítimas que não são tão frequentadas, procura se evadir das marinhas de guerra e não alimenta seus sistemas de identificação. “Ele procura as sombras. E essa navegação às sombras produz essa dificuldade de detecção”, explicou.

*Com informações da Agência Brasil