Justiça condena blogueiro que chamou Caetano Veloso de pedófilo

Publicado em 10 outubro, 2019
Compartilhe agora!


Flavio Azambuja Martins, pseudônimo do blogueiro Flavio Azambuja, foi condenado pela 9ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, a pagar uma indenização no valor de R$ 120 mil a Caetano Veloso após criar a hashtag #CaetanoPedófilo. De acordo com informações do UOL, o blogueiro apelou da condenação em primeira instancia por danos morais e nesta quarta-feira a corte negou por unanimidade o recurso.

O site ainda disse que os desembargadores julgaram procedente o pedido de condenação de indenização “em razão do comportamento inadequado manifestado por este em redes sociais com o intuito de denegrir a imagem do autor, que consistiu na publicação de texto alusivo à sua vida íntima, assim como a criação e disseminação da hashtag #CaetanoPedófilo, o que alcançou grande repercussão e foi seguida de hostilizações e ofensas proferidas contra o autor pelos seguidores do réu”, diz o texto.

A decisão informa que Flavio Azambuja confessou ter sido o criador da hashtag, e mesmo que não fosse, o ato de convocar seus seguidores a utilizarem a hashtag já se encaixa em uma ação ilícita, pois “fez com que o nome do apelado (Caetano Veloso) fosse relacionado reiteradamente nos assuntos de destaque do momento na rede social em questão”.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro concede passaporte diplomático a parentes de suspeito da morte de Marielle

Bolsonaro bate-boca com jornalista da Globo

Por unanimidade, foi decidido pelos desembargadores manter o valor de R$ 120 mil devido a gravidade da ofensa realizada por um “influenciador sobre seus milhares de seguidores”. A decisão ainda cabe recurso.

A hashtag #CaetanoPedófilo foi lançada em 2017 e chegou aos assuntos mais comentados do Twitter após o blogueiro incitar seus seguidores. Ela se referia ao relacionamento do baiano com Paula Lavigne, que tinha menos de 18 anos quando eles começaram a namorar. Eles se casaram e tiveram dois filhos Tom e Zeca Veloso.

Compartilhe agora!