Bolsonaro diz que divulgação de áudios sobre liderança do PSL é “desonestidade”

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quinta-feira (17) que não discute “publicamente” a disputa pela liderança do PSL na Câmara e chamou a divulgação de áudios seus de “desonestidade”.

“Eu falei com alguns parlamentares. Me gravaram? Deram uma de jornalista? Eu não trato publicamente desse assunto. Converso individualmente. Se alguém grampeou telefone, primeiro, é uma desonestidade”, disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília.

LEIA TAMBÉM:
Lula: ‘mais importante que a 2ª instância é a minha inocência’

O Brasil está submetido a uma picaretagem infinita, diz Ivan Valente

O Brasil na encruzilhada entre o fascismo, a ditadura e a democracia

Os áudios foram publicados pela imprensa na noite desta quarta-feira (16) e mostram o presidente da República articulando pessoalmente a derrubada do deputado Delegado Waldir (GO) do cargo de líder do PSL na Câmara.

Waldir é ligado ao presidente nacional da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e tem feito críticas públicas a Bolsonaro. O governo tenta emplacar o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, como líder da bancada.

Com informações do G1.