Bolsonaristas do PSL divulgam nota contra a direção do partido

Publicado em 25 outubro, 2019

Parlamentares do PSL aliados ao presidente Bolsonaro divulgaram nesta sexta-feira (25) uma nota criticando o presidente da legenda, Luciano Bivar.

Segundo o texto,os integrantes do partido se dividiram em dois grupos. Os bolsonaristas e os bivaristas.

Para os bolsonaristas, o grupo liderado por Bivar ataca o presidente e sua família. “Falam todo tipo de bobagem. Nem o PT agride tanto o nosso presidente. Pois é. Você sabe muito bem de que tipo de gente estamos falando.”

LEIA TAMBÉM:
Veja abusa da Fake News e comete crime calúnia contra Lula

Dias Toffoli é alvo de chantagem da mídia às vésperas da 2ª instância

IstoÉ expõe falcatruas do clã Bolsonaro

Leia a nota na íntegra:

Você sabe o que está acontecendo no partido do presidente Bolsonaro???

Este é um esclarecimento público à população brasileira do grupo pró-Bolsonaro.

Nós, deputados e deputadas federais e senador leais ao presidente Jair Bolsonaro, temos a obrigação de explicar para você o que está acontecendo no nosso partido, o PSL.

Você deve ter lido na imprensa ou ouvido por aí que o partido “está em crise”, que existe uma disputa pelo poder, e pior, que essa disputa seria por dinheiro.

Muita coisa foi falada sobre isso, e causou grande confusão. Por isso, resolvemos explicar diretamente para você o que está de fato acontecendo.

Hoje, o PSL tem dois grupos. O nosso é o grupo leal ao presidente Bolsonaro. Estamos com ele para o quer der e vier – com ou sem dinheiro. Estivemos juntos na eleição, estamos juntos agora e estaremos juntos no futuro – com ou sem dinheiro. O presidente Bolsonaro é o nosso líder. Ponto final.

O outro grupo também se dizia leal ao presidente Bolsonaro, mas isso foi só durante a eleição. Depois, mudaram de lado. Agora, atacam o presidente e até sua família. Falam todo tipo de bobagem. Nem o PT agride tanto o nosso presidente. Pois é. Você sabe muito bem de que tipo de gente estamos falando.

Além disso, nós, leais ao presidente Bolsonaro, também temos recebido muitos alertas sobre possíveis problemas nas contas do partido, que são controladas pelo grupo Bivarista.

Por esta razão, pedimos a abertura detalhada das contas. Queremos apurar essas denúncias. Temos o dever de defender o dinheiro público e o presidente está conosco. Ele não quer e não pode correr o risco de ficar em um partido onde há problemas, para depois ser acusado de descuido e omissão. Por isso, precisamos abrir a caixa-preta do PSL.

Para nossa surpresa, a outra turma não quer abrir os dados. Reagiram violentamente contra isso e começaram uma verdadeira guerra quando pedimos simplesmente a abertura nas contas, uma auditoria independente e escolhida pela maioria dos parlamentares, cujos votos trouxeram esses recursos que hoje estão às escuras.

Isso mesmo! Além de atacarem o presidente Bolsonaro e seu grupo de leais, passaram a defender que a caixa-preta do PSL continue secreta. POR ISSO QUEREM NOS CALAR, NOS SUSPENDER, NOS EXPULSAR e tudo mais que puderem fazem para se livrarem do que mais os apavora: ABRIR A CAIXA-PRETA.

Deixamos aqui um compromisso: não desistiremos dessa batalha! Não concordaremos jamais com a falta de transparência sobre as contas do PSL, a CAIXA-PRETA.

Podem expulsar todos nós para fabricar a maioria. Vamos seguir lutando pela moralidade com o dinheiro público e, sobretudo, manteremos nossa lealdade ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e à nação brasileira.

Onde o presidente estiver, estaremos com ele para o bem do Brasil.

Esperamos que agora você tenha entendido um pouco melhor sobre o que está acontecendo no PSL. Se esta mensagem foi útil para você, encaminhe para seus familiares, para os seus amigos e para todos que reconheçam como brasileiros honestos e leais. Todos merecem saber a verdade.

O presidente Bolsonaro costuma citar uma importante passagem da Bíblia: João 8:32, “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.

A nota é assinada por Ale Silva, Aline Sleutjes, Bia Kicis, Bibo Nunes, Carla Zambelli, Carlos Jordy, Chris Tonietto, Coronel Armando, Coronel Chrisóstomo, Daniel Silveira, Dr Luiz Ovando, Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Filipe Barros, General Girão, Guiga Peixoto, Hélio Lopes, Junio Amaral, Luiz Philippe de Orleans e Bragança, Marcio Labre, Sanderson, Vitor Hugo, Luiz Lima, Leo Motta, Major Fabiana, Carolina De Toni, Daniel Freitas e General Peternelli.

Com informações da Veja.