Requião com nojo dos procuradores da Lava Jato

Publicado em 3 setembro, 2019
Compartilhe agora!

A primeira reação do ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) foi de nojo dos procuradores da Lava Jato, que trabalharam contra sua reeleição.

“Me causa nojo!”, reagiu o ex-senador e atual digital influencer da esquerda brasileira.

Requião perdeu a eleição e, hoje, a bancada do Paraná é composta por três lavajatistas. A saber: Alvaro Dias (PODE), Oriovisto Guimarães (PODE) e Flávio Arns (REDE).

Segundo o emedebista, o procurador Vladimir Aras costumava visitá-lo em seu gabinete do Senado, em Brasília, mas, lamentou Requião, enquanto operavam contra sua imagem.

LEIA TAMBÉM
TRF-4 julga bloqueio ilegal de espólio de Dona Marisa nesta quarta

Lava Jato cogitou derrotar Requião e Gleisi com candidatura de Deltan

Deltan Dallagnol se lança candidato em 2022, revela Vaza Jato

“E o tal de Aras, muito simpático, me visitava no gabinete, enquanto operavam contra minha imagem com insinuações, calúnias, infâmias, etc., etc…”

De acordo com reportagem do Intercept, nesta terça-feira (3), conversas de Aras e o chefe da força-tarefa, Deltan Dallagnol, tratavam Requião e a então senadora Gleisi Hoffmann como alvos a serem abatidos porque eram “inimigos” da Lava Jato.

Na prática, segundo a Vaza Jato, a força-tarefa operou como um partido político contra parlamentares que não diziam amém aos crimes que alguns procuradores cometeram.

Requião tem razão.

Compartilhe agora!