PT repudia ataque ao centro de formação do MST em Pernambuco

Compartilhe agora!


O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou uma nota nesta sexta-feira (6) em que repudia a ação judicial de despejo contra o centro de formação do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Caruaru (PE).

“O pedido de reintegração de posse contraria orientação de 1998 do Incra, que sugeriu que a sede da antiga da fazenda fosse utilizada para a capacitação e formação dos assentados”, diz um trecho da nota.

Confira a íntegra da nota:

O Partido dos Trabalhadores repudia a tentativa de despejo contra o Centro de Formação Paulo Freire do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), localizado no Assentamento Normandia, em Caruaru-PE. Esse ataque é mais um episódio de perseguição aos movimentos sociais.

O pedido de reintegração de posse, solicitado na 24ª Vara Federal de Caruaru, contraria orientação de 1998 do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para que que a sede antiga da fazenda fosse utilizada de forma coletiva para a capacitação e formação dos assentados do estado, o que o MST atendeu já a partir de 1999, quando foi criado oficialmente o Centro de Formação Paulo Freire.

LEIA TAMBÉM:

Lula Livre ganha novo jingle pela anulação da condenação do ex-presidente Lula

Democracia com Lula preso não existe, diz Nassif

URGENTE: Justiça solta Vaccari

O local é referência no Nordeste na formação de pessoas que vivem em acampamentos e assentamentos do Pernambuco, tendo estabelecido parcerias com diversas universidades, entre elas: UFPE, UPE, IFPE, FIOCRUZ, UFRPE, UAG, IPA.

O PT denuncia mais um ataque à reforma agrária e à livre organização do povo.

Seguimos solidários e vigilantes para defender o Centro de Formação Paulo Freire.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Compartilhe agora!