Trabalhador caminha na plataforma petrolífera Petrobras P-66 na Bacia de Santos, no Rio de Janeiro

Petrobras vai pagar R$ 17 bilhões nos EUA por prejuízo da Lava Jato

Compartilhe agora!

A Petrobras informou nesta sexta (6) que a Corte de Apelação dos Estados Unidos aprovou acordo, da Class Action, em que as estatal brasileira pagará US$ 3,6 bilhões (R$ 17 bilhões) de indenização por danos causados pela Lava Jato a investidores norte-americanos.

Em nota oficial, a empresa de petróleo afirma que o acordo não está mais sujeito a qualquer recurso, tornando-se definitivo.

O Fundos Abutre, como são chamados esses investidores dos EUA, alegaram que a força-tarefa comprovou que os acionistas foram lesados pelos atos de irregularidades na Petrobras.

Na época dos prejuízos alegados e, consequentemente, da ação contra a petrolífera o juiz era Sérgio Moro (atual ministro da Justiça) e o procurador Deltan Dallagnol.

Quanto mesmo a Lava Jato arvora ter recuperado em cinco anos de atividade?

A força-tarefa jura que recuperou R$ 11 bilhões, logo o saldo negativo para o Brasil –só nesse caso do Fundo Abutre– é de R$ 6 bilhões.

O passivo é maior ainda quando se analisa os desempregos gerados com a destruição da indústria naval e da indústria da construção civil pesada brasileira.

LEIA TAMBÉM
Fachin cede para Lula

Augusto Aras na PGR é derrota da Lava Jato e humilhação para Moro

Bolsonaro provocou e internautas responderam: “Volta PT”

Leia a íntegra da nota da Petrobras:

Petrobras informa sobre aprovação definitiva do acordo da Class Action nos Estados Unidos

A Petrobras, em continuidade ao comunicado de 25/06/2018, informa que, em 30/08/2019, a Corte de Apelações do Segundo Circuito confirmou a decisão que aprovou o acordo para encerrar a Class Action nos Estados Unidos.

A partir de hoje, o acordo não está mais sujeito a qualquer recurso, tornando-se definitivo.

Conforme já divulgado pela companhia, o acordo não constitui admissão de culpa ou de prática de atos irregulares pela Petrobras, reconhecida pelas autoridades brasileiras como vítima dos fatos revelados pela Operação Lava-Jato.

Compartilhe agora!