No bico do corvo, Deltan puxa o saco do novo PGR

Publicado em 13 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O saco do chefe é o corrimão para a glória, diz um velho ditado. Com essa máxima na cabeça, o procurador Deltan Dallagnol tenta se manter no cargo.

Em cartinha divulgada na rede interna do Ministério Público Federal e, por óbvio, que circula na imprensa, o coordenador da força-tarefa dá uma tremenda puxada no saco do futuro chefe.

A partir do próximo dia 17 de setembro, o novo procurador-geral da República, o PGR, será Augusto Aras, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a despeito da oposição de lavajatistas.

Em primeira pessoa, Deltan escreveu aos colegas do MPF que teve “um contato inicial com o Dr. Aras, ontem, que expressou seu compromisso de manter e até fortalecer o trabalho das forças-tarefas”.

Sim, a força-tarefa pode até continuar, mas até as capivaras do Parque Barigui, de Curitiba, sabem que Deltan Dallagnol perdeu todas as condições morais, políticas e jurídicas para continuar comandando a Lava Jato.

Deltan e o ministro Sérgio Moro defendiam a lista tríplice para a PGR, mas, corretamente, Bolsonaro torceu o nariz para eles.

Moro e Deltan estão mais enrolado que novelo de lã na #VazaJato, as reportagens do Intercept.

LEIA TAMBÉM
Gleisi: Falta vergonha ao ministro que confessou participação no golpe contra Dilma

‘Véio da Havan’ foi esculhambado na final da Copa do Brasil

Efeito Bolsonaro: Economia sofre nova retração em julho

A seguir, leia a íntegra da cartinha mais puxa saco do ano:

Prezados e prezadas Colegas,

Manifestei-me diversas vezes em apoio à lista tríplice, uma ideia/prática que merece ser fortalecida e institucionalizada. Contudo, a indicação foi feita e tudo aponta que se consolidará. 

Neste momento, e escrevo em nome próprio, concordo com José Alfredo e Vladimir: é hora de trabalhar pelo MPF. A atuação da Lava Jato, especialmente, depende de permanente coordenação entre instâncias, inclusive entre primeira e PGR. É importante o trabalho conjunto para continuar expandindo as investigações para responsabilizar criminosos e recuperar recursos, dentro da nossa atribuição.

Com esse propósito, tive um contato inicial com o Dr. Aras, ontem, que expressou seu compromisso de manter e até fortalecer o trabalho das forças-tarefas, sua abertura ao diálogo e sua disposição para uma atuação coordenada. 

Nesse contexto, como disse ao Dr. Aras no contato, entendo que foi importante sua iniciativa de convidar para continuarem na Lava Jato os colegas Hebert, Victor, Clara, Alessandro e Luana, assim como o convite para que Thamea a integre. São excelentes profissionais e ficarei contente se integrarem a equipe na PGR.

Os desafios do MPF e do combate à corrupção são imensos. Que possamos construir o futuro mediante o diálogo e a cooperação. 

Abraços

Deltan

 

Compartilhe agora!