Nigeriano diz que foi enganado para aparecer em vídeo com Bolsonaro

Um dos participantes do vídeo lançado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no último sábado (7) em comemoração ao Dia da Independência, o nigeriano Dammy Damilare Falade alega ter sido enganado pela equipe da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), responsável pela produção. Ele aparece cantando o Hino Nacional do Brasil em meio ao presidente, ministros e outras pessoas não identificadas.

Falade afirma que foi abordado em Brasília pela equipe da EBC no último dia 27 de agosto sob argumento de que a gravação era “um documentário sobre pessoas que cantam o hino de maneira engraçada”.

LEIA TAMBÉM:
Mídia é parcial na defesa da reforma da Previdência e esconde danos aos trabalhadores

UNE convoca 48h de mobilização pela educação em outubro

Greve nos Correios já afeta pagamento de boletos e a entrega de encomendas

“Eles falaram, em tom de brincadeira, dando risada, que estavam gravando um documentário sobre pessoas que não sabiam cantar o hino nacional, mas se arriscavam assim mesmo e o faziam de forma engraçada. ‘Vamos ver se você sabe mesmo’, disseram”, relata.

Falade conta ainda que só tomou conhecimento da sua participação no vídeo após verificar mensagens de amigos questionando se ele tinha virado “bolsominion”.

“Eu detesto tudo que esse governo representa. Acordei com meus amigos perguntando se, agora, eu era bolsominion, se eu tinha me vendido ao governo, quanto eu recebi pela participação”, disse ele, que pretende adotar medidas judiciais em relação ao episódio.

Por meio de nota, a EBC afirmou que seus profissionais estavam “devidamente uniformizados e identificados com crachá”, com equipamentos de gravação, em frente ao Museu Nacional de Brasília, quando convidaram Dammy Falade a participar do vídeo. E que a equipe “informou que o vídeo institucional, sem fins comerciais, estava sendo para divulgação da Presidência da República”.

Assista ao vídeo:

Com informações de O Globo.