Lula rejeita o semiaberto

Publicado em 28 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O ex-presidente Lula continua resistindo à ideia do regime semiaberto. O petista tem reafirmado que prefere continuar preso político a admitir a pena imposta a ele pela Lava Jato.

Lula quer anular a condenação do ex-juiz Sérgio Moro, seja pela suspeição seja pelos vícios insanáveis no processo da força-tarefa.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PT), uma das advogadas do ex-presidente, afirma que esse negócio de semiaberto é “golpe” do procurador Deltan Dallagnol.

LEIA TAMBÉM
Nota da defesa de Lula sobre pedido de semiaberto da Lava Jato

PT vai entrar com notícia-crime no STF contra os procuradores da Lava Jato, anuncia Pimenta

Deputados dos Estados Unidos propõe resolução por ‘Lula Livre’

O advogado Wadih Damous, que também representa Lula, disse que a progressão de regime para o ex-presidente seria uma forma de a Lava Jato apagar seus crimes cometidos ao longo dos últimos anos.

“Agora a organização criminosa Lava Jato defende a progressão de regime para o Presidente Lula. A desfaçatez dessa turma não tem limites. Querem, depois da revelação dos seus crimes, aparentar isenção. Lula não vai morder a isca. Os processos têm de ser anulados”, garantiu Damous, ex-presidente da OAB do Rio.

Pelo sim pelo não, Lula só topa deixar a prisão em Curitiba pela porta da frente, de cabeça erguida, e com o “diploma de inocente” na mão.

Compartilhe agora!