Luciano Hang, o Véio da Havan, é condenado pelo TSE

Publicado em 18 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, foi condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ‘propaganda eleitoral irregular’. A sentença é definitiva.

Conhecido como Véio da Havan, coagiu funcionários a votar no então candidato Jair Bolsonaro (PSL) na disputa presidencial de 2018.

A condenação foi baseada num vídeo em que o empresário pede voto de seus funcionários:

“Todos sabem a minha posição. Eu sou Bolsonaro! Bolsonaro! Quero uma salva de palmas”. Na sequência, pediu a todos que saudassem aquele candidato, em coro: “Bolsonaro! Bolsonaro! Bolsonaro!”.

LEIA TAMBÉM
Inter x Athletico disputam final da Copa do Brasil; saiba onde assistir ao vivo

“Moro e Dallagnol são chefes de quadrilha”, diz Lula

Collor: “Reforma da Previdência aprofundará a penúria dos brasileiros”

E conclui em pedido de voto: “Pra esse Brasil mudar, pra esse Brasil melhorar, Bolsonaro Presidente”.

Como hoje tem Inter x Athletico, em Porto Alegre, não custa lembrar que o Véio da Havan foi esculhambado por torcedores na Arena da Baixada, na quarta passada, durante o primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

Ou seja, para o dono da Havan, o céu não está para brigadeiro e o mar não está para almirante.

Com informações do DCM e do Brasil 247.

Compartilhe agora!