Minha casa minha vida

Governo quer reduzir acesso ao financiamento do Minha Casa Minha Vida

Compartilhe agora!

Minha casa minha vida
O ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou nesta sexta-feira (13) que o governo planeja reduzir o acesso ao financiamento da faixa 1 do Minha Casa Minha Vida. A proposta é reduzir o teto da renda das famílias que têm direito à faixa 1 do benefício.

Atualmente o teto da renda familiar com direito de financiamento é de R$ 1.800. No projeto em estudo, apenas famílias com renda de R$ 1.200 a R$ 1.400,00 teriam acesso ao programa na faixa 1, o que vai diminuir o acesso de mais famílias ao programa.

O ministro prometeu que o governo poderá anunciar todas as mudanças no MCMV em dezembro.

LEIA TAMBÉM:

Frota detona Bolsonaro: “Faz pornografia política de baixo nível”

Governo Bolsonaro corta dinheiro de vacinas em plena epidemia de sarampo

Globo faz matéria com jornalista disfarçado e reaviva a ira da Família Bolsonaro

Canuto afirmou ainda que a tendência é que o governo mantenha no próximo ano o uso de recursos do FGTS para pagar a subvenção do programa nas faixas 1,5, 2 e 3, a exemplo do que foi feito nesta semana para destravar o crédito que dependia de dinheiro do Orçamento da União.

“Financiamentos de R$ 150 mil não estavam acontecendo pelo aporte de R$ 2.000 a R$ 3.000. O que a gente fez foi uma política de destravamento. A probabilidade é que se mantenha”, afirmou.

O Minha Casa, Minha Vida responde por 70% do setor de construção.

Compartilhe agora!