Glenn Greenwald reafirma que Moro e Deltan chefiavam esquema corrupto

Publicado em 17 setembro, 2019

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, é um homem que sabe das coisas. Nesta terça-feira (17), ele reafirmou que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol faziam parte de um esquema corrupto na Lava Lato.

‘As revelações do #VazaJato, agregadas, provam um fato: Lava Jato era um esquema corrupto, liderado por Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, para seus próprios benefícios. Até a mídia que relata responsavelmente as revelações têm dificuldade em dizer isso por causa da imagem nobre que criaram nos últimos 5 anos’, escreveu o jornalista.

.

Ontem (16), por exemplo, Glenn já havia indicado que vem aí chumbo grosso da #VazaJato no esquema do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Até as vidraças do Palácio do Planalto, em Brasília, trepidaram com o aviso prévio.

LEIA TAMBÉM
Acuada, Globo pede desculpas por matéria sobre nora de Bolsonaro

Beneficiado por um golpe, Michel Temer jura que jamais apoiou ou se empenhou pelo golpe

.

Maduro não poupa Bolsonaro em entrevista à Folha

“É incrível o quanto turbulências foram criados nas políticas brasileiras – inclusive com os próprios apoiadores de Bolsonaro na direita – tudo para proteger um garoto de ser responsabilizado por corrupção. Parece que o medo de Bolsonaro estender muito além de apenas um menino”, disparou nesta segunda-feira o fundador do Intercept, referindo-se ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Pois bem, além de reafirmar o corrupto esquema que monetizava a Lava Jato para enriquecimento dos próprios integrantes da força-tarefa, Glenn Greenwald também duela com parte do jornalismo chapa-branca e de direita.

.

Em resposta a Augusto Nunes, da Veja, que condena a #VazaJato por mensagens roubadas, o fundador do Intercept cravou que os próprios chefes na revista lideram a publicação das mesmas mensagens: “Nunca vi esse nível de covardia de um jornalista na minha vida.”