Glenn Greenwald reafirma que Moro e Deltan chefiavam esquema corrupto

Publicado em 17 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, é um homem que sabe das coisas. Nesta terça-feira (17), ele reafirmou que o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol faziam parte de um esquema corrupto na Lava Lato.

‘As revelações do #VazaJato, agregadas, provam um fato: Lava Jato era um esquema corrupto, liderado por Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, para seus próprios benefícios. Até a mídia que relata responsavelmente as revelações têm dificuldade em dizer isso por causa da imagem nobre que criaram nos últimos 5 anos’, escreveu o jornalista.

Ontem (16), por exemplo, Glenn já havia indicado que vem aí chumbo grosso da #VazaJato no esquema do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Até as vidraças do Palácio do Planalto, em Brasília, trepidaram com o aviso prévio.

LEIA TAMBÉM
Acuada, Globo pede desculpas por matéria sobre nora de Bolsonaro

Beneficiado por um golpe, Michel Temer jura que jamais apoiou ou se empenhou pelo golpe

Maduro não poupa Bolsonaro em entrevista à Folha

“É incrível o quanto turbulências foram criados nas políticas brasileiras – inclusive com os próprios apoiadores de Bolsonaro na direita – tudo para proteger um garoto de ser responsabilizado por corrupção. Parece que o medo de Bolsonaro estender muito além de apenas um menino”, disparou nesta segunda-feira o fundador do Intercept, referindo-se ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Pois bem, além de reafirmar o corrupto esquema que monetizava a Lava Jato para enriquecimento dos próprios integrantes da força-tarefa, Glenn Greenwald também duela com parte do jornalismo chapa-branca e de direita.

Em resposta a Augusto Nunes, da Veja, que condena a #VazaJato por mensagens roubadas, o fundador do Intercept cravou que os próprios chefes na revista lideram a publicação das mesmas mensagens: “Nunca vi esse nível de covardia de um jornalista na minha vida.”

Compartilhe agora!