Em nota, Dilma rechaça depoimento mentiroso na ‘Veja’

Publicado em 28 setembro, 2019


A assessoria da ex-presidente Dilma Rousseff divulgou nota neste sábado (28) rechaçando notícia divulgada na coluna Radar da revista Veja sobre uma suposta arrecadação ilegal de dinheiro para as eleições municipais de 2012. Segundo Dilma, o delator Renato Duque mente e foi demitido da Petrobras em 2012.

Leia a íntegra da nota:

A propósito da noticia publicada no Radar de Veja, sobre as acusações infundadas do senhor Renato Duque de que a ex-presidenta Dilma Rousseff teria pedido a ele que arrecadasse dinheiro para a campanha eleitoral de 2012, a Assessoria de Imprensa esclarece:

1. O senhor Renato Duque mente. Jamais manteve contato estreito ou próximo com Dilma Rousseff nem nunca tratou com ela ou qualquer assessor próximo dela de assuntos referentes à arrecadação de recursos para campanhas eleitorais.

2. O senhor Renato Duque terá de apresentar provas do que fala, caso contrário deveria ter sua delação premiada invalidada.

3. É curioso, mais uma vez, que se volte a fazer vazamentos sem provas para a imprensa. É estarrecedor que se dê fiança a uma acusação infundada que se refere à eleição municipal de outubro de 2012, feita por um delator que foi demitido pelo governo Dilma Rousseff, em abril de 2012.

LEIA TAMBÉM:

Ação pede investigação ao CNMP e pode cassar aposentadoria de Janot

Polícia Federal divulga fotos das apreensões na casa de Janot

4. O Supremo Tribunal Federal já começou a reverter condenações abusivas e sem provas.

5. A verdade também está vindo à tona graças ao The Intercept Brasil e aos outros veículos de imprensa que mostram um conluio entre agentes públicos que deveriam zelar pela Constituição Federal.

6. É impossível esconder que agiram para manipular a opinião pública, abrir caminho para o Golpe de 2016, interferindo em seguida nas eleições presidenciais de 2018, e condenando e prendendo o ex-presidente Lula.

7. A Justiça e a democracia irão prevalecer.

Assessoria de Imprensa da Dilma Rousseff