Dilma: “Vazamentos seletivos não me intimidarão”

Compartilhe agora!

A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) reagiu diante da notícia publicada hoje (11) pelo jornal Folha de São Paulo de que ela está no centro das atenções dos trabalhos mais recentes da Lava Jato. Em nota divulgada pela sua assessoria de imprensa, a ex-presidenta afirma que “mais uma vez, vazamentos seletivos e ilações mal intencionadas suscitados pela Lava Jato dão a tônica do noticiário”.

LEIA TAMBÉM:
#VazaJato revela novos crimes de Moro e procuradores da Lava Jato; confira

Bolsonaro quer faturar com a soltura de Lula

Direita no Chile assassinava Salvador Allende há 46 anos

Confira a íntegra da nota:

A propósito da reportagem “Investigações da Lava Jato miram campanhas e núcleo de confiança de Dilma”, publicada pela Folha nesta quarta-feira, 11 de setembro, a Assessoria de Imprensa de Dilma Rousseff esclarece:

1) Mais uma vez, vazamentos seletivos e ilações mal intencionadas suscitados pela Lava Jato dão a tônica do noticiário, com o intuito de elevar a pressão sobre a ex-presidenta da República e intimidá-la com suspeitas e tentativas de ofender sua imagem.

2) Vale lembrar que apenas 6 dias antes das eleições de 2018, a Lava Jato utilizou-se desse mesmo artifício a fim de interferir nas eleições, com graves consequências para o país.

3) É estranho e distorcido apontar que as últimas duas operações da força tarefa atingiram o “núcleo de confiança” da ex-presidenta Dilma Rousseff, como noticia a Folha de S.Paulo.

4) O senhor Márcio Lobão, detido pela Polícia Federal na Operação Galeria, na terça-feira, 10 de setembro, em mais uma das muitas etapas da Lava Jato, não tem – nem nunca teve – qualquer relação de amizade ou proximidade com Dilma Rousseff.

5) A base da investigações é a delação premiada do senhor Antonio Palocci, um mentiroso contumaz que prestou depoimento e jamais apresentou provas de envolvimento de Dilma com corrupção ou mal feitos. A fragilidade das denúncias não serviu nem mesmo ao Ministério Público a aceitar a delação do senhor Palocci.

6) É curioso que a ofensiva da Lava Jato contra Dilma Rousseff ocorra no momento em que procuradores da República e o ex-juiz Sérgio Moro estão sob suspeita, desmascarados pelo The Intercept Brasil e demais veículos de imprensa que revelaram as manipulações e distorções feitas a respeito da gravação ilegal entre a então presidenta e o ex-presidente Lula.

7) As revelações feitas até agora pela Vaza Jato mostram um verdadeiro conluio armado para esconder informações do STF, contribuindo para o Golpe de 2016 e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

8) Cabe ao Supremo Tribunal Federal dar um basta aos desmandos cometidos pelos procuradores da Lava Jato e reverter as condenações e sentenças forjadas na mentira e na violação de princípios constitucionais, como a presunção de inocência e o direito de defesa.

9) A intimidação não vai funcionar. Dilma Rousseff continuará lutando para desmascarar essa imensa farsa construída com o suporte da Lava Jato, reiterando as denúncias de que foi vítima de uma trama armada para derrubá-la da Presidência da República, prender Lula, impedindo-o de disputar as eleições de 2018, abrindo caminho para a chegada do candidato da extrema-direita ao Palácio do Planalto. Desde então, a democracia está sob o fogo cruzado dos amigos da ditadura, da tortura e das milícias.

10) A Justiça prevalecerá. A História não será complacente com os omissos que cederam aos encantos do poder e submeteram o país ao atraso e ao ódio.

Assessoria de imprensa

Dilma Rousseff

Compartilhe agora!