Choro de Felipe Neto sensibiliza as redes sociais

Publicado em 17 setembro, 2019
Compartilhe agora!

O youtuber Felipe Neto afirmou que chorou diante das ameaças de morte que recebeu de bolsominions.

O choro de um dos principais ‘digital influencer’ do País, com mais de 50 milhões de seguidores, foi rapidamente acolhido.

Gentes dos mundos artístico e político deram o colo para o youtuber desabafar.

O escritor Paulo Coelho foi um dos primeiros a postar no Twitter seu desagravo a Felipe Neto:

“Ele poderia ser nosso filho. Nosso Felipe. Nosso Neto. Está contra a censura, a intolerância e a barbárie”, escreveu o mago, continuou: “Está do lado da diversidade, da liberdade de expressão e da literatura. Está do nosso lado. E nós estamos com ele.”

LEIA TAMBÉM
URGENTE: Direitos Humanos irão intimar Deltan e Moro sobre prisão política de Lula

Moraes homologa acordo que destina fundo bilionário da Lava para educação e Amazônia

Glenn Greenwald reafirma que Moro e Deltan chefiavam esquema corrupto

“Chorei e é verdade”, admitiu Felipe Neto ao texto de Paulo Coelho.

“Minha mãe teve que sair do Brasil, ficar longe de mim, devido a ameaças de morte direcionadas a mim e a ela”, lamentou.

E o que fez Felipe Neto para ser ameaçado pelas redes sociais? Distribuiu 14 mil livros cujo título foi censurado pelo prefeito Marcelo Crivella (PRTB) na Feira do Livro no Rio.

Com ar maternal, a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT), também se manifestou sobre o caso.

“Foi assim na Alemanha, Itália e onde os fascistas soltaram seus cães contra os judeus, comunistas, ciganos, negros e intelectuais, contra qualquer um que pense com a própria cabeça. É assim que eles destroem a democracia. Toda solidariedade a Felipe Neto”, escreveu a dirigente petista.

O youtuber Felipe Neto se transformou num dos maiores ativistas pela liberdade de expressão no Brasil e isso, com certeza, causa calafrios nos bolsonaristas.

Ao se reportar à CPI das Fake News, instalada no Congresso Nacional, o youtuber crava sua opinião: “Essa é a maior ameaça ao governo Bolsonaro e ao PSL.”

Compartilhe agora!