Vaza Jato agora é caso do Supremo

O supremo Tribunal Federal (STF) recebeu da Polícia Federal nesta segunda-feira (5) cópia das investigações da Operação Spoofing. Na prática, a Vaza Jato agora virou caso da corte máxima.

Não é de somenos que os arquivos apreendidos junto aos supostos hackers estejam sob a custódia do ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito que investiga as fake news no tribunal.

LEIA TAMBÉM
CUT convoca ato contra o fim da Previdência em São Paulo nesta terça

Escândalo envolvendo Bolsonaro pode derrubar presidente do Paraguai

Juízes entregarão carta em que denunciam prisão política de Lula

A determinação para que o material fosse remetido pela PF ao Supremo ocorreu na sexta-feira (2) após a repercussão da reportagem da Folha e do Intercept de que o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, investigou clandestinamente o presidente do STF, Dias Toffoli, e o ministro Gilmar Mendes por meio de suas respectivas esposas.

Deltan teria obtido informações via Receita Federal e Coaf, embora ele não tenha competência para investigar ministro de cortes superiores.