Por Esmael Morais

STF, Governo e Congresso em conluio para manter Lula preso e impedir queda de Bolsonaro

Publicado em 09/08/2019

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, confessou em entrevista à Revista Veja que os três poderes entraram em conluio para impedir que Lula fosse solto, que Flávio Bolsonaro fosse investigado e que seu pai, o presidente Bolsonaro, sofresse um processo de impeachment. Tudo isso entre abril e maio deste ano.

Toffoli não deu muitos detalhes, mas os componentes da crise envolviam as denúncias contra Flávio Bolsonaro, a perseguição dos bolsonaristas ao STF, a crise econômica, uma proposta de parlamentarismo no congresso, e a iminente soltura do ex-presidente Lula.

LEIA TAMBÉM
“Bolsonaro é produto de nossos erros”, diz presidente da Câmara

Para Bolsonaro, ataque aos jornais é medida para combater o desmatamento

Piada infame de Bolsonaro com Moro e Salles; assista

A Revista Veja aponta que mais de trinta reuniões foram realizadas entre Bolsonaro, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre, Dias Toffoli e militares. Tudo para colocar panos quentes; manter Lula preso;  barrar as investigações contra a família Bolsonaro; segurar os ataques contra o STF e aprovar a “reforma” da Previdência.

É um grande acordo nacional, “com o Supremo, com tudo”. Para ferrar o povo.

Não se trata de teoria da conspiração. É o próprio Dias Toffoli que está dizendo. Cabe a pergunta: por que agora? Será que o acordo está rompido?

Com informações da Revista Veja.