Empresa de engenharia é condenada por trabalho escravo

Senado derruba trabalho nos domingos e feriados

Compartilhe agora!

Num raro lampejo, o Senado derrubou nesta quarta (21) o fim das folgas para os trabalhadores nos domingos e nos feriados. A medida havia sido aprovada na Câmara, na semana passada, e mereceu imediata crítica do Blog do Esmael.

O recuo do governo Jair Bolsonaro (PSL), que pretendia escravizar ainda mais os trabalhadores, foi comemorado pelo deputado Enio Verri (PT-PR).

“O Senado derrubou a emenda na MP da Liberdade Econômica que obrigaria qualquer pessoa a trabalhar aos domingos se o patrão quisesse”, registrou o parlamentar petista, que é professor de economia. Para Enio, a medida era contraproducente e desumana.

LEIA TAMBÉM
Bruno e Marrone embaixadores do Turismo de Bolsonaro para ‘dormir na praça’

Que tal doar as estatais ao invés de privatizá-las? É isto que defende professor dos EUA

Arquivo vivo, Aécio é poupado de expulsão no PSDB

“É um jabuti. Eu quero saber o que isso tem a ver com liberdade econômica e com empreendedorismo, quando, na verdade, se está retirando mais um dos poucos direitos que restam ao trabalhador”, disparou o senador Humberto Costa (PT-PE), antes da queda do trabalho nos domingos e feriados.

“Jabuti” é termo político para a inclusão de temas estranhos em medidas provisórias, que é definida por uma máxima no Congresso: jabuti não sobe em árvore, mas se está lá é porque alguém o colocou lá em cima.

Bolsonaro e os “liberais” de plantão ainda não desistiram de escravizar a nação, como diria o deputado Cabo Daciolo.

A reforma trabalhista, em vigor desde novembro de 2018, já revogou na prática o 13º salário e as férias. O objetivo do governo é revogar da Lei Áurea de 1.888.

Compartilhe agora!