Promotor desmente ‘fake news’ de negociação entre PT e PCC

Publicado em 10 agosto, 2019


Promotor responsável por investigar a organização criminosa PCC, Lincoln Gakiya afirmou que não há indícios de negociações entre a facção e o Partido dos Trabalhadores (PT), conforme matéria divulgada na última sexta-feira (9) pelo jornal Estado de São Paulo.

“Não há nenhum indicativo de negociação do governo PT com o PCC. Aliás, é bom que se diga que os presos não foram transferidos em décadas de governo PSDB em São Paulo”, afirmou o promotor de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de São Paulo (MP-SP).

Nota do PT denuncia ‘armação’ de notícia sobre relação com PCC

Estadão força a barra ao ligar PT a PCC na tentativa de salvar Moro

Alexsandro Roberto Pereira, conhecido como “Elias” ou “Veio” é apontado como um dos líderes do PCC, o que é rechaçado por Gakiya, segundo o portal UOL.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) compartilhou na última sexta-feira, em seu Twitter, uma matéria sobre o assunto, ironizando que “a esquerda sempre alegou defender o diálogo”, em referência às conversas do suposto integrante do PCC divulgadas.

Nas gravações, é possível ver o suspeito se referir ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.