Por Esmael Morais

MPF entra com ação contra a indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada

Publicado em 12/08/2019

Eduardo Bolsonaro O Ministério Público Federal no Distrito Federal entrou com ação civil pública contra a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), para a embaixada do Brasil em Washington. Informa nesta segunda-feira (12) em sua coluna na Época, o jornalista Guilherme Amado.

LEIA TAMBÉM:
Senador manda Bolsonaro ‘calar a boca’ para não atrapalhar a reforma da previdência

Alemanha suspende financiamento de projetos na Amazônia

Cidadania entra no STF contra indicação de Eduardo Bolsonaro

O jornalista destaca que o MPF centrou o pedido apenas na análise de critérios técnicos para o cargo, independentemente de laços de parentesco (nepotismo).

“Não pode ser qualquer mérito ou qualquer serviço a justificar a indicação do cargo, mas sim méritos e serviços relacionados à função que se irá exercer”, argumentou o MPF na ação, que compara os currículos dos embaixadores anteriores do Brasil nos EUA com o do filho do presidente, salientando que ele só tem quatro meses de experiência na temática de relações exteriores.

O MPF também afirmou no documento que há “perigo do dano caso se efetive a indicação de pessoa sem a preparação adequada para estabelecer intensas negociações com agentes estrangeiros”, e solicitaram com urgência que os critérios técnicos sejam observados na escolha de chefes diplomáticos, como seria o caso de Eduardo Bolsonaro.