Ministra da Agricultura chama presidente da França de oportunista

Publicado em 26 agosto, 2019
Compartilhe agora!

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse nesta segunda-feira (26) que o presidente francês, Emmanuel Macron, foi “oportunista” e prejudicou a imagem brasileira com suas declarações sobre os incêndios na Amazônia.

“Eu acho que foi oportunista. É um problema interno. Prejudica sim a imagem do Brasil, que já não anda muito bem”, afirmou Tereza Cristina ao discursar na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em São Paulo.

LEIA TAMBÉM:
MPF alertou Governo Federal 3 dias antes do “dia do fogo”

Bolsonaro anuncia que Israel ajudará no combate aos incêndios na Amazônia

Protesto em defesa da Floresta Amazônica reúne mais que manifestação pró-Sérgio Moro

Para Tereza Cristina, alguns países têm atacado o Brasil por sentirem seus interesses comerciais ameaçados.

“As relações comerciais com a Europa depois da assinatura desse acordo Mercosul-União Europeia deixaram, com certeza, alguns países preocupados pela pujança do nosso agronegócio, pelo mercado que nós podemos tirar”, afirmou.

“Só que o bom-senso prevaleceu e, ontem, na reunião do G7, nós tivemos apoio de sete países dizendo que uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”, comentou a ministra sobre o resultado do encontro.

O envio de recursos dos países mais desenvolvidos economicamente é bem-vindo, na avaliação da ministra, desde que não haja interferência nos assuntos internos.

“Se querem preservar a Amazônia tem que colocar mais dinheiro aqui para ajudar nessa preservação. Mas não interferir na soberania do nosso país”, disse.

A ministra disse ainda que a imprensa brasileira vem cometendo crime de lesa-pátria ao alardear as queimadas que, segundo ela, ocorrem todo ano.

“A histeria que existe hoje na imprensa brasileira, em falar mal do Brasil. Acho que isso é um crime lesa-pátria”, afirmou.

Com informações da Agência Brasil.

Compartilhe agora!