Juristas lançam campanha nacional #MoroMente e pela liberdade de Lula

Compartilhe agora!

Em ato na noite de segunda-feira (19), na Faculdade de Direito da USP no Largo de São Francisco, a Associação Brasileira dos Juristas pela Democracia (ABJD) lançou a campanha nacional #MoroMente e pela liberdade imediata do ex-presidente Lula.

A iniciativa pretende levar para todos os estados da federação as provas das ilegalidades cometidas por Sérgio Moro na Lava Jato e promoverá uma série de ações com o intuito de mostrar ao povo brasileiro a farsa criada para tirar Lula da disputa eleitoral e levar ao poder o representante da extrema-direita eleito a base de fake news.

Para a presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, a campanha é uma necessidade urgente: “Sérgio Moro é criminoso não só pelos crimes cometidos no processo. Ele é criminoso por deixar o povo brasileiro perecer, por entregar a nossa soberania. Essa é uma campanha didática, pedagógica e necessária. Isso vai ser importante para a sociedade brasileira. Porque democracia sem direitos não existe”, declarou.

Além das falas de representantes de movimentos sociais, lideranças políticas de partidos progressistas e magistrados das mais variadas vertentes, o lançamento da campanha #MoroMente também serviu para a divulgação do manifesto assiado pela ABJD – a associação reúne advogados, juízes, desembargadores, membros do Ministério Público e operadores do judiciário.

Em artigo, lideranças pedem que STF repare os 500 dias de injustiça contra Lula

“Os processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como exemplo, foram os mais violentos e midiáticos, sendo em tudo excepcionais: nos prazos, na prisão antecipada, no uso de provas e testemunhas, e nas negativas aos direitos políticos e civis, desrespeitando até mesmo decisão obrigatória das Nações Unidas”, diz trecho do documento.

Em carta, lida logo no início do ato, Lula elogiou a iniciativa. “Tenho acompanhado o trabalho dos juristas pela democracia desde o começo e considero fundamental que advogados, professores e todos os operadores de direito espalhados pelo Brasil expliquem para o nosso povo o que é um justo processo e como é importante defender a presunção de inocência”, corroborou.

O ex-presidente também disse ter ficado “muito orgulhoso de saber dessa campanha e da imensa quantidade de gente que defende a democracia, denunciando a grande farsa jurídica que já é famosa no mundo inteiro”.

*Com informações do Instituto Lula/Agência PT de Notícias

Compartilhe agora!