Gilmar Mendes reconhece ilegalidade na prisão de Lula

Compartilhe agora!

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reconheceu nesta sexta-feira (23) que o judiciário deve um julgamento justo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Se Lula merece um julgamento justo, como diz Gilmar, logo se depreende que o ex-presidente foi condenado injustamente. Trata-se de um reconhecimento público do judiciário da inconstitucional prisão do petista.

“É importante fazer essa análise com todo o desprendimento. A mídia se tornou num determinado momento muito opressiva. O bom resultado não é só aquele que condena. Isso não é correto. A gente tem que reconhecer que devemos ao Lula um julgamento justo”, afirmou Gilmar Mendes.

LEIA TAMBÉM
Internautas organizam panelaço contra Bolsonaro

Boulos: “Descontrolado, Bolsonaro envergonha o Brasil”

Gleisi ganha ação por ofensa sofrida em avião; condenada terá de pagar R$ 11,1 mil

A declaração do ministro do STF se deu no contexto da condenação de Lula no caso tríplex de Guarujá, cuja sentença foi prolatada pelo ex-juiz Sérgio Moro, que não apresentou provas no processo.

“Anular a condenação [do Lula], se eventualmente ocorrer por questão de suspeição, isso leva a um novo processo. Eventualmente isso pode ocorrer”, considerou Gilmar, apontando a ilegalidade na prisão de Lula.

Gilmar se manifestou em uma entrevista exclusiva à agência Reuters, nesta quinta (22).

Lula é mantido preso político da Lava Jato há mais de 500 dias na Polícia Federal de Curitiba.

Compartilhe agora!