Força-tarefa Lava Jato se desmilingue em setembro

Compartilhe agora!

O fim da linha não é só para o ministro da Justiça, Sérgio Moro, que corre o risco de ser defenestrado do governo pelo próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL). A força-tarefa Lava Jato também está com os dias contados. Ela acaba no dia 9 de setembro próximo.

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, da Folha, a força-tarefa comandada pelo procurador Deltan Dallagnol irá se dissolver porque expira o prazo legal de seu funcionamento.

Caberá à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, o prolongamento ou o fim da Lava Jato. A moça não anda tão feliz como a “República de Curitiba” por motivos óbvios… Ela foi alvo de armação dos “good boys” do Ministério Público Federal do Paraná, de acordo com reportagem do El País.

LEIA TAMBÉM
Até O Antagonista, site de direita, anuncia o fim da linha para Moro

Renan Calheiros entra com pedido de afastamento de Deltan Dallagnol

Lava Jato tramou contra Raquel Dodge da PGR, apontam mensagens

Para o senso comum a extinção da força-tarefa seria um caminho “natural” à luz da #VazaJato, qual seja, da divulgação das mensagens privadas no Telegram entre procuradores e o ex-juiz Moro. No entanto, esse procedimento eliminaria a realização do “corpo de delito” na operação Lava Jato.

A Lava Jato precisa continuar para que seus integrantes possam responder criminalmente por ilícitos e abusos que cometeram ao longo dos últimos cinco anos. A materialidade dessas violações está nas mãos do Supremo Tribunal Federal (STF) e do site The Intercept Brasil, fundado pelo jornalista norte-americano Glenn Greenwald.

Se a Lava Jato se desmilinguir em setembro também não se falaria mais nos crimes cometidos pela força-tarefa? Eis a questão.

Compartilhe agora!